h1

Pequeno só no tamanho

15 de outubro de 2009

Adriana Cortez

coquinhoO licuri é um coquinho de 1,5 cm ainda desconhecido, mas por pouco tempo. Com um sabor de coco, um toque acentuado de castanha e naturalmente crocante, o licuri é conhecido também como ouricuri, aricuri ou popularmente chamado de coquinho-cabeçudo.

Do coquinho se faz leite e farinha, além de um azeite muito perfumado extraído de sua noz que tem várias utilidades, tanto como ingrediente quanto para finalizar saladas, pratos e doces. Essa iguaria fica boa doce ou salgado, verde ou madura.

Encontrado não somente no semiarido da Bahia, como também no norte de Minas Gerais, Alagoas e Pernambuco. Com o nome cientifico de Syagrus coronata, o coquinho nasce de uma palmeira de quase dez metros, em cada cacho pendem cerca de 1400 frutas. Conhecida como palmeira solitária, essa árvore sustenta ate oito cachos por vez.

Diferentemente de outras frutas, essa pode ser ingerida ao natural, mas nesse caso você deverá ter cuidado com os outros apreciadores do coquinho, o gado e a ariranha azul. Rica principalmente em cálcio, a polpa amarela rende geléias, sorvetes e doces deliciosos.  

larva de licuriOutra curiosidade sobre o coquinho: ele é o lugar favorito dos besouros para depositar seus ovos. As larvas crescem dentro do coco e se alimentam da noz, quando estão gordinhas são cozidas e vão parar no prato.

A cidade de Caldeirão Grande e Capim Grosso, grandes produtoras de coquinho sempre tiveram essa fruta em seu cardápio. A cidade de Capim Grosso mantém uma cooperativa desde 2005, a Cooperativa de Produção da Região do Piemonte da Diamantina (Coopes) e gera emprego para muitos dos 30 mil habitantes da cidade.

Retiramos do site do Paladar o resultado de testes gastronômicos do licuri feitos por grandes chefs. Confira o resultado:

licuri

1 | Como a castanha, a polpa do licuri tem sabor intenso. É usada no preparo de doces. O coco é colhido na árvore, mas a castanha pode ser catada no pasto: o gado come a polpa e expele o caroço. A noz é protegida pela casca.

2 | Com sabor e textura marcantes, a amêndoa do licuri é rica em óleo e minerais. Pode ser consumida verde ou madura. Na cozinha, presta-se ao preparo de pratos doces e salgados.

3 | Quem vive próximo dos licureiros costuma dizer que do licuri tudo se aproveita – incluindo a casca, usada em artesanato.

4 | A larva é feinha e tem gosto de coco, ou melhor, de licuri. Dependendo da região, ganha um nome: morotó, fofó, boró, bicho-do-coco, tapuru… Essas da foto são receita da nutricionista Neide Rigo, do blog Come-se. Ela jogou as larvas vivas na frigideira (não precisa de azeite, elas soltam óleo), temperou com flor de sal e só.

Agora que não só os chefs baianos estão encantados pelo licuri, haverá uma garnde  exploração de suas qualidades nos mais diversos tipos de pratos. Se você quiser comprar o coquinho “direto da fonte”, a Coopes vendo o licuri de diversos tipos, verde, torrado, com sal, acaramelado e o aromático azeite de licuri.

Os pedidos são entregues em todo o país, mas somente com encomenda feita pelo site: http://www.coopes.org.br. ou pelo telefone (74) 3651-0225.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: