h1

A tubaína voltou! Mas será que um dia ela foi embora?

21 de outubro de 2009
Bianka Saccoman

funadaO termo “tubaína” nasceu em Jundiaí, interior de São Paulo na década de 30. A cidade era sede de uma empresa chamada Ferráspari, produtora de um refresco gaseificado batizado de “Turbaína”.  Com o passar do tempo, a palavra “tubaína” passou a ser utilizada para denominar dezenas de marcas de refrigerantes populares.

Quem sente falta da bebida de gosto doce, levemente gaseificada, nos sabores guaraná, limão, ou tutti-frutti, tem endereço certo. O bar Tubaína, na região da Augusta, inaugurado recentemente. O bar oferece 12 rótulos da bebida no cardápio e oferece até degustação da bebida.

O bar possui um clima nostálgico, a decoração do traz fotos antigas, com montagens da bebida e o cardápio também é preparado de maneira que os clientes relembrem sua infância. O local também oferece três drinques preparados à base do refrigerante. A Mojaína, é uma espécie de mojito feito à base de tubaína de limão, que também é utilizada na preparação do Cherry Tubaína, à base de gin e licor, e do Blue Tubaína, à base de vodka e curaçao.

Bar Tubaína

O Bar Tubaína oferece principalmente bebidas fabricadas no interior de São Paulo. Praticamente todo Estado brasileiro possui sua própria “tubaína”. O Guaraná Coroa,  produzido no Espírito Santo,  desde 1951, e exporta seus produtos para  Estados Unidos,  Canadá e  Suécia. Minas Gerais é mais conhecida por produzir refrigerantes de abacaxi, o da marca Jotaefe é produzido na cidade de Ouro Fino.

O simpático estabelecimento despertou interesse nos consumidores  por tratar de um tema agradável, que faz parte da vida de pessoas de várias regiões do Brasil. Entre as tubaínas do cardápio do bar se destacam a Orlando e a Guarani, de Piracicaba, e a Itubaína e a Gengibirra Limonge, de Rio das Pedras.

Bar

A bebida possui até sommelier: o jornalista Guilherme Bush, fundador da Confraria das Tubaínas e consultor do bar Tubaína. A degustação da tubaína possui critérios de avaliação como de um vinho, onde o buquê, o aroma, o sabor, a quantidade de açúcar e a coloração são analisados.

A marca Schincariol lançou duas versões da bebida, a Itubaína Retrô e a Itubaína Zero, com rótulos colecionáveis estilo anos 50.

itubaina011
Bar Tubaína: Rua Haddock Lobo, 74 – Cerqueira César  – Tel. (11) 3129-4930
Anúncios

2 comentários

  1. Olá!
    Parabenizo pelo histórico da tubaína,q assim vcs mostraram, sendo q ao mesmo tempo,fico mt sentido por não haver mais a tubaína em minha cidade de Aracaju,é lamentável.


  2. Cotuba é a melhor!



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: